3 de maio de 2018

dentro de mim faz Sul - dois poemas de Ondjaki

que língua falam os pássaros
de madrugada
que não a do amor?

escuto a madrugada
– lento manancial de céus.

os pássaros
são mais sabedores.

&

quero reaprender o amor na respiração das tuas mãos

quero-me sentado nas pálpebras quietas do teu olhar. quero me goiabar em ti, caroço e casca, verme e moço, seiva e corpo

tu – minha noite redonda

minha madrugada mulata.