4 de abril de 2018

Poema de Francisco José de Aradia ~ Blog Diário de Sombras ~ (Posted by: Francisco José / sexta-feira, novembro 28, 2003)


Noite solene e escarnada (Lâmpada mágica acessa).
Entre os murmúrios da noite e o germinar da semente,

olho para ti (deusa das sombras)
com um grito de prazer,
e encontro a razão mais sublime
da parte que me completa
e que me faz sentir a liberdade de um sonho
de um sonho profundo,
que me eleva para além
de um poente sem aurora.

Oh, delicado aroma que navega revolto sob os meus instintos
e exalta a arte de uma magia cerimonial,
transferindo-nos do nosso mundo fisico
para uma ilha longínqua,
onde o crepúsculo da Deusa,
abençoará eternamente este nosso desejo.