28 de março de 2018

poema de Francisco Jose - Blog Santuário Negro


Outras noites por inventar
num céu tão claro de boémio.
Caminhos por desvendar
até ao infinito de ti.
A minha fome e a tua boca.
Os meus olhos sob o teu corpo.

Nenhum comentário: