18 de outubro de 2017

silêncio - l.maltez

chego em silêncio
sinto o sol nas veias.

uma brisa lava o meu rosto
tenho sede de mar.

deito-me na areia
naquela frescura azul.

caminho em palavras
ligada ao mar e ao sol.

o dia é um vazio entre os espaços
fico indecisa e ardente.

sinto-me perdida entre os ventos
ouço vozes na penumbra desse vazio.

sei o que amo
e amo num abandono total.

sou alguém que espera
e que pergunta e responde.

uma esperança impossível,

a que caminha no repouso
do seu próprio silêncio.
o meu.