31 de dezembro de 2016

Nina Benavídez - urgências


São as urgências, o imediato, porque o tempo escorrega. É a insegurança do finito que nos faz enxergar aquilo que importa. E tão pouca coisa realmente importa. O resto, meu bem, é tão mesquinho. Nada nos pertence, mas existem coisas escassas que merecem cuidado; e a gente cuida, torcendo pra que dure, pra que seja bonito. Quando é tão bonito, bonito que chega resplandecer, então esquecemos que tudo acaba, nos tornamos eternos em questão de segundos. Porque nesses momentos de alegria esplêndida, somos eternos, mesmo que seja um curto período. Existem sensações que valem uma vida.

Nenhum comentário: