15 de novembro de 2014

Fragmentos... Caio Fernando Abreu


"Eu quis tanto ser a tua paz, quis tanto que você fosse o meu encontro. Quis tanto dar, tanto receber. Quis precisar, sem exigências. E sem solicitações, aceitar o que me era dado. Sem ir além, compreende? Não queria pedir mais do que você tinha, assim como eu não daria mais do que dispunha, por limitação humana. Mas o que tinha, era seu. "

"Num deserto de almas também desertas, uma alma especial reconhece de imediato a outra."

“...Apronto agora
os meus pés na estrada.
Ponho-me a caminhar sob
o sol e o vento,
eles secam as lágrimas.
Vou ali ser feliz e já volto”