11 de novembro de 2014

Quem me quiser... por Rosa Lobato de Faria


Quem me quiser há-de saber as conchas
a cantiga dos búzios e do mar.
Quem me quiser há-de saber as ondas
e a verde tentação de naufragar.

Quem me quiser há-de saber as fontes,
a laranjeira em flor, a cor do feno,
a saudade lilás que há nos poentes,
o cheiro de maçãs que há no inverno.

Quem me quiser há-de saber a chuva
que põe colares de pérolas nos ombros
há-de saber os beijos e as uvas
há-de saber as asas e os pombos.
Quem me quiser há-de saber os medos
que passam nos abismos infinitos
a nudez clamorosa dos meus dedos
o salmo penitente dos meus gritos.

Quem me quiser há-de saber a espuma
em que sou turbilhão, subitamente
- Ou então não saber coisa nenhuma
e embalar-me ao peito, simplesmente.

Rosa Lobato Faria, nasceu em Lisboa em abril de 1932, e faleceu a 2 de fevereiro de 2010, aos 77 anos, tendo sido uma das mais importantes atrizes, poetisas e romancistas portuguesas. Para além de ter sido autora de diversos livros infantis, publicou vários títulos desde o seu primeiro romance (1995), O Pranto de Lúcifer, ao qual se seguiram outros como Os Pássaros de Seda(1996), Os Três Casamentos de CamillaS. (1997), Romance de Cordélia (1998), O Prenúncio das Águas (1999), A Trança de Inês (2001), OSétimo Véu (2003), Os Linhos da Avó (2004), A Flor do Sal (2005), A Alma Trocada (2007), A Estrelade Gonçalo Enes (2007) e As Esquinas do Tempo (2008). A sua obra encontra-se traduzida em Espanha, França e Alemanha e representada em várias coletâneas de contos, em Portugal e no estrangeiro. Foi também conhecida do grande público como atriz de televisão e cinema. No ano de 2000 recebeu o Prémio Máxima de Literatura.

Nenhum comentário: