3 de novembro de 2014

É o teu rosto ainda que eu procuro por Sophia de Mello Breyner Andresen


É o teu rosto ainda que eu procuro
Através do terror e da distância
Para a reconstrução de um mundo puro.

Nenhum comentário: