5 de setembro de 2014

Excerto: Virgínia Woolf, "As Ondas", 1931.

Rainy Day, F.W. Benson. 1906.


Gota
a gota
tomba o silêncio.
Condensa-se no telhado da mente
e cai por tanques de água abaixo.
Para sempre sozinho...
sozinho...
sozinho.
ouço o silêncio tombar e espalhar seus
círculos até os mais longínquos recantos.
Saciado e repleto, sólido na satisfação da meia-noite,
eu
a quem a solidão destrói
deixo que o silêncio tombe
gota a
gota.

Nenhum comentário: