26 de maio de 2014

Ainda bem - Priscila Rôde


Minh'alma se abre para os dias pesados
Com a mesma leveza da vida
Que me ensina a ser feliz
Para sempre de novo, todos os dias.

E ensina também que tudo passa.
Que a beleza dos detalhes lubrifica os olhos,
Que o caminho não acaba quando a estrada termina
E que a poesia não passa. Prevalece.

É certo que eu tenho noites ásperas
Que se escondem nas esquinas dos desencontros,
Mas também tenho boas janelas em casa
Que assopram bons tempos e limpam os caminhos
De vento em vento.

Tenho,
Porque tudo lá fora se reinventa
Com a mesma frequência
Que o coração ama aqui dentro.

Ainda bem. 

Nenhum comentário: