27 de fevereiro de 2014

Memória do Corpo por Flávia Côrtes

A boca conhecia o gosto antes do beijo.
O corpo sabia do calor antes do toque.
O riso combinou o olhar antes de vir.

O cheiro do homem misturado no meu cheiro.
O gosto do beijo misturado no meu gosto.
Olho reencontrando olho.
Toque reconhecendo toque.

Rasgamos a época,
fundimos o tempo,
em gosto e gozo,
refazendo a memória do corpo
esquecida no tempo.

E, do mesmo jeito que a gente se encontrou,
a gente se perdeu.

O que faço agora?
Meu corpo lembrou do teu.


Fonte: http://poetaflaviacortes.wordpress.com

Nenhum comentário: