5 de dezembro de 2013

Inventei por Sophia de Mello B. Andresen


Inventei a dança para me disfarçar.

Ébria de solidão eu quis viver.



E cobri de gestos a nudez da minha alma

Porque eu era semelhante às paisagens esperando

E ninguém me podia entender.

2 comentários:

David Lança disse...

Belíssimo pequeno poema da grande Sophia, mestre da concisão e da palavra limpa.

Abraço, Elaine

Elaine Faria disse...

Grata por apreciar a postagem!
Abraço! :)