2 de dezembro de 2013

Do amor conhecido por Talita Prates


e se você não tivesse me segurado a mão
com a delicadeza de quem lhe conhece as feridas antigas,

e se você não me dissesse da emoção dos teus olhos
sempre que eles me alcançavam os lábios,

e se você não me ensinasse que a saudade
nos mata antes um pouco como preço para ser morta,

e se você não me causasse tantos clichês irritantes

e palavras e sentires que eu jurei jamais usar,

e se teu beijo não tivesse me ensinado a tua língua,
fazendo-me, sem ela, estrangeira no meu próprio corpo-pátria,

teria eu conhecido o amor?

Nenhum comentário: