28 de novembro de 2013

Fruindo por Sueli Maia


naqueles dias precisei desaprender quase tudo


o céu era velho 
a voz era gasta


e eram feitos de véspera os tons tardios do meu sol


[quis renascer]


fechei os olhos 
respirei lentamente e
[pela fresta dos lábios
foi como se o céu entrasse


eu quis aquela luz


inteira
em mim

Nenhum comentário: