9 de julho de 2013

Sob a última camada de silêncio por Lou Vilela


pode ser que um dia me encontres
sob a última camada de silêncio
legitimes nossas feras
gozos e signos, amor

persigo as luas
alguns versos
um copo cheio, refratário
sede, espanto

o que estranho por volátil 
em meus dedos
maculada, transitória
liberdade

Nenhum comentário: