18 de junho de 2013

Eternidade por Aíla Sampaio



Tu és a medida do meu tempo: 

passado, presente, futuro;

começo, meio e infinito de tudo, 

da aurora ao crepúsculo,

intermitente como os ponteiros do relógio

a marcarem a impossibilidade

de deter as horas. 

Tu és a minha eternidade diariamente.

Um comentário:

Aíla Sampaio disse...

Adorei me encontrar aqui! Adorei o seu espaço. Abraços. Aíla Sampaio