8 de maio de 2013

Vergílio Ferreira, in Cartas a Sandra



E digo-te não vás. 
Fica. 
Para sempre. 
Há em mim uma luta entre o desejo de que te esqueça 
e o de endoidecer contigo.

Nenhum comentário: